Memórias póstumas de um vestibulando

Ao corretor
que
primeiro roeu as frias folhas
de minha prova
dedico
como saudosa lembrança
estas
Memórias Póstumas.

E, claro, também aos
indispensáveis amigos,
inigualáveis mentores,
inesquecíveis professores.

Um ano.
Mil planos.
Vários livros.
Um objetivo.

Missão cumprida.
Volta à casa.
A grande fadiga
mais que bem retribuída.

O acaso favorece quem se prepara.

Carpe Diem.

Miguel Sarraf, ex-aluno 2016