Garo(t)a em SP

Vivo em um mundo de tanta coisa compartilhada:
fotos, vídeos sobre o tudo e o nada
que não entendi a cara de assombrada
que ela fez
quando despretensiosamente estendi meu guarda-chuva,
nem o sorriso que ela me deu por conta daquele gesto cortês
como se estivesse em um conto de fadas e fosse uma principessa numa floresta encantada
Que nada!

Estava na cidade-concreto mesmo.

Era apenas uma garota em SP.

Natália, 3B1

Mosaico humano

Corto meus braços e minhas pernas
Pois são herança de meu pai.
Retiro meus olhos e minha personalidade
Porque vieram de minha mãe.

Arranco meus cabelos
Já que são iguais aos de minha avó.
Tiro meu temperamento
Uma vez que foi meu vô que me deu.

Minha alma também não me pertence
Já que está foi uma mistura
De minha genética com a vontade de Deus.

No final analiso o que sobrou e não encontro nada.
No final, só sou uma mistura de partes.
No final, sou só um mosaico humano

Fernando Lazar, 3B1