Frankenstein

Imagine um encontro de grandes escritores como Lord Byron, Mary Shelley e Percy Shelley. O que pode sair dele? Nada mais, nada menos do que Frankenstein, o primeiro grande clássico da literatura de terror e também a primeira obra de ficção científica.
Frankenstein nasceu quando, em 1816, Mary Shelley, com apenas 19 anos, Percy Shelly e Lord Byron foram curtir o verão na Suíça. No entanto, tempestades arruinaram os passeios e eles acabaram ficando muito tempo dentro de casa. Para passar o tempo, os escritores decidiram escrever contos de terror, numa espécie de aposta. Daí surgiu Frankenstein, uma obra que não é somente uma história de terror, mas também uma crítica contundente ao cientificismo da época, que buscava explicar e dominar tudo sem considerar as implicações éticas das descobertas feitas.
Diferentemente do que Hollywood nos fez pensar, Frankenstein é o cientista, não o monstro, chamado apenas de “criatura”, que aliás, era amarela e não verde. Ficou curioso para saber o resto? Confira o que nossos alunos do 8º ano “aprontaram” para atiçar sua vontade de ler esse clássico.

Professoras Grasiela, Lenira e Cátia

8C

8C

8D

8D

8E

8E

8F

8F

Microcontos de terror go

“E se meu brinquedo caísse? / E se eu tentasse pegar / E se nessa hora acordasse o monstro da palha / querendo me assustar?”
Quantos de nós já tivemos medo como o pequeno Astolfinho do programa Cocoricó?
E se agora já “crescidos” fôssemos assustados nas escadas, paredes, banheiros do Band com microcontos de terror? Essa é a proposta dos oitavos anos, que nesse 4o.bimestre analisaram contos de terror, suspense e mistério e, em uma atividade livre, sem “valer nota”, escreveram microcontos de terror baseados nos textos lidos (Edgar Alan Poe, Bram Stoker, Ricardo Azevedo, Lygia Fagundes Telles) ou de inspiração livre. Foi um grande desafio, pois os alunos – e as professoras – tiveram de desenvolver e aplicar o poder de síntese.
Nesse Halloween, bastou andar pelo colégio para ter sua paz assombrada.
E bons sonhos.

Profas. Cátia, Grasiela e Lenira; estagiário Gabriel

Para saber nossa inspiração para a atividade, acesse: http://notaterapia.com.br/2016/06/30/os-incriveis-micro-contos-de-terror-em-duas-frases-da-pra-assustar-com-tao-pouco/

Confira na galeria fotos de alguns autores e seus textos

Inovando a leitura bimestral no oitavo ano

No 2º. bimestre, as professoras do oitavo ano, Cátia, Grasiela e Lenira, propuseram uma nova forma de trabalhar a leitura bimestral: ao invés de uma única obra, indicaram três livros para que cada aluno escolhesse o de sua preferência. Como os gêneros textuais trabalhados até então haviam sido entrevista e notícia, os livros sugeridos partiam de diferentes fatos conhecidos mundialmente e de autores-personagens importantes: Cem dias entre o céu e o mar, de Amir Klink; Eu sou Malala, de Malala Yousafzai e Da minha terra à Terra, de Sebastião Salgado. “Ler envolve muito mais que decifrar palavras, é preciso compreender profundamente o que se lê, processo que é auxiliado pelo bom planejamento das atividades chamadas ‘antes-durante-depois’ da leitura”, apontou a professora Cátia.

Obras lidas no 2o. bimestre do 8o. ano

Obras lidas no 2o. bimestre do 8o. ano

Em relação a tais atividades, os alunos na ocasião responderam a perguntas comuns às três obras e que estimulavam o leitor a expor seu posicionamento como Qual o momento crucial vivido pelo personagem central de seu livro? Você consegue se imaginar vivendo a mesma situação? Se não, por quê? Se sim, como agiria no lugar do personagem? Por quê?. “A troca das impressões de cada aluno, tanto sobre o mesmo livro quanto sobre as diferentes leituras foi bastante interessante e instigou alguns a participarem das duas sessões de cinema – com direito a pipoca – que fizemos como atividade final”, comentou a professora Grasiela, que se referiu aos dois dias em que os alunos puderam assistir na escola aos filmes Malala e O sal da terra.

8F responde às perguntas sobre as obras e se prepara para a troca de experiências.

8F responde às perguntas sobre as obras e se prepara para a troca de experiências.

Obras para a leitura do 3o. bimestre do 8o.ano.

Obras para a leitura do 3o. bimestre do 8o.ano.

Com a boa aceitação da proposta, as professoras decidiram repetir a dose agora no 3º. bimestre, sugerindo mais três obras, todas sobre o tema guerra (mundial ou civil): O menino do pijama listrado, de John Boyne; O diário de Anne Frank, de Anne Frank e Muito longe de casa – memórias de um menino-soldado, de Ishmael Beah. “Um ou outro título pode ser escolhido por poucos ou por muitos alunos, o que importa é a possibilidade de poderem escolher e a chance de conhecerem uma obra pelos olhos do colega, e ampliarem assim o repertório de leituras/experiências”, completou a professora Lenira.

Livros da Flip 2016 na Biblioteca do Band

Na Biblioteca, exposição das obras adquiridas na Flip 2016.

Na Biblioteca, exposição das obras adquiridas na Flip 2016.

Da Flip 2016, edição que homenageou a poeta Ana Cristina César, as professoras Cátia, Lenira e Melissa trouxeram vários livros que agora integram o acervo da biblioteca do Band. Entre eles estão obras da e sobre a homenageada, como Poética e Inconfissões (Fotobiografia de Ana Cristina César) e de outros escritores, nacionais, como Rol do poeta Armando Freitas Filho, que conviveu com a escritora, e internacionais, como Vozes de Tchernóbil, da ganhadora do Prêmio Nobel de Literatura 2015, Svetlana Aleksiévitch.

Além de prosa e poesia, há também obras de pesquisa e reflexão, como Redes ou paredes – A escola em tempos de dispersão, da ensaísta Paula Sibila. Algumas das obras foram carinhosamente autografadas para os alunos do Bandeirantes, como os chamados “livrinhos” das poetas que compuseram a primeira mesa, A teus pés (título de uma obra da homenageada): Annita Costa Malufe (Ensaio para casa vazia), Laura Liuzzi (Coisas) e Marília Garcia (Paris não tem centro).

Veja a exposição das obras na biblioteca, consulte a sinopse dos livros no site da biblioteca e escolha sua leitura!

IMG-20160630-WA0011 IMG-20160630-WA0015 IMG-20160630-WA0014

Professora Lenira, as poetas e os livrinhos

Professora Lenira, as poetas e os livrinhos